terça-feira, 25 de outubro de 2011

Orquestra de Câmara de João Pessoa estreia “Cantata Bruta”, em comemoração aos 70 anos de W. J. Solha

A Orquestra de Câmara de João Pessoa apresentará, nos dias 29 (sábado) e 30 (domingo), às 20h, no Cine Bangüê do Espaço Cultural, o concerto “Cantata Bruta”. A regência é do maestro Eli-Eri Moura. A peça tem como base texto de W. J. Solha, e faz parte das comemorações dos 70 anos de idade do escritor e artista plástico. O evento gratuito é uma ação conjunta do governo do Estado e prefeitura de João Pessoa por meio de suas respectivas fundações culturais, Funesc e Funjope.

Segundo o maestro Eli-Eri Moura, o concerto é inédito em vários sentidos. Além de se tratar da estreia de “Cantata Bruta”, a peça foi elaborada para execução com dois solistas, dois declamadores, sons eletrônicos, coro e orquestra sinfônica. Junto com a orquestra, estarão se apresentando a mezzo-soprano Maria Juliana Linhares, o tenor Edd Evangelista, o ator Walmar Pessoa, a atriz Suzy Lopes e o Coro Sonantis (do Compomus/UFPB), sob a regência de Eli-Eri Moura, direção de palco, iluminação e cenário de Jorge Bweres.

O ineditismo começa com o fato de a obra ser um trabalho coletivo de seis compositores atuantes em João Pessoa. Fazem parte do grupo Didier Guigue, Eli-Eri Moura, J. Orlando Alves, Marcílio Onofre, Valério Fiel, e Wilson Guerreiro. Inédita também é a abordagem da Cantata Bruta, que traz para o palco do Bangüê o tema da violência e da banalidade da vida humana na sociedade contemporânea.

“Cantata Bruta” é também parte de uma programação especial promovida pela Funesc e Funjope, com apoio da UFPB, para homenagear o multi-artista W. J. Solha, que faz 70 anos em 2011. Por dois meses, os seis compositores trabalharam na música, cujo texto tem como referência central o premiado livro de Solha “História Universal da Angústia”.

Exposição

Complementando a programação, no sábado, dia 29, às 19h, antes do concerto, será inaugurada a exposição “Waldemar José Solha: O Tempo Não Pára”, com quadros novos e antigos do artista, no hall do Cine Banguê do Espaço Cultural. A exposição tem como curadores Maurise Quaresma, diretora da Galeria de Arte Archidy Picado, e Sidney Azevedo, coordenador de Artes Plásticas da Funesc. A exposição também contará com a colaboração dos restauradores Fernando Diniz e Dulce Enriques.

No domingo (30), às 18h, haverá na Sala Verde do Espaço Cultural um bate-papo Literário com a presença do próprio W. J. Solha. A idéia é fazer um encontro informal com o autor, no qual estarão presentes, como debatedores, o jornalista e poeta Astier Basílio, o Coordenador de Literatura e Memória Cultural da Funesc Archidy Picado Filho, e o jornalista Walter Galvão, editor geral do Sistema Correio de Comunicação. No bate-papo, a plateia poderá participar formulando questões diretamente a Solha. A programação se encerra com a reapresentação da Cantata Bruta, às 20h, no Cine Bangüê, após o debate literário. Toda a programação tem entrada franqueada ao público.

Serviço:
Concerto Cantata Bruta, com a Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa
Regência: Eli-Eri Moura
Data: 29 e 30 de outubro (sábado e domingo)
Hora: 20h
Local: Cine Bangüê do Espaço Cultural
Entrada: Gratuita
Realização: Funesc e Funjope, apoio: UFPB

Programação completa
W.J.Solha, 70 anos

Sábado (29)
19h às 19h50 - abertura da exposição: “Waldemar José Solha: o tempo não para”, no hall do Cine Bangüê
Curadoria: Maurise Quaresma e Sidney Azevedo
20h às 21h30 - Concerto da Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa com Coro Sonantis e solistas: Cantata Bruta (texto de W.J. Solha)
Regência: Eli-Eri Moura
Local: Cine Bangüê (Espaço Cultural, Avenida Abdias Gomes de Almeida, 800, Tambauzinho)


Domingo, 30
18h às 19h50 -  Bate Papo Literário com W. J. Solha
Local: Auditório Verde (ao lado do Teatro Paulo Pontes), no Espaço Cultural
20h às 21h30 - Concerto da Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa com Coro Sonantis e solistas: Cantata Bruta (texto de W.J. Solha)
Regência: Eli-Eri Moura
Local: Cine Bangüê (Espaço Cultural, Avenida Abdias Gomes de Almeida, 800, Tambauzinho)



2 comentários:

  1. QUE MARAVILHA, NESSES MOMENTOS É QUE AGRADEÇO VIVER EM JOÃO PESSOA.

    ResponderExcluir
  2. Maravilha, além de tudo o evento é gratuito,

    ResponderExcluir